Presentes de Natal

|
Chegaram ontem meus presentinhos de Natal encomendados na Brigette's Boutique. Confesso que fiquei com um medão de eles pararem na alfândega, mas que nada! Foram entregues bunitchinhos em casa e agora posso finalmente comemorar e falar um pouco mais sobre as aquisições.


O L'Oreal Colour Juice é realmente bárbaro, principalmente por causa do gosto doce que deixa na boca, textura cremosa, que não resseca, e a cor que eu amo - essa de boca um pouco mais rosada. Parece muito com meu Pro Longwear Lustre Lipcolour da MAC - queridinho ever, e o melhor de tudo foi o preço: só $ 3.75 (contra os 50 mangos daqui do Brasil).







Mais um L'Oreal inspirado em um velho conhecido MAC. Esse blush é bem prático e com o tom mais vinho que vermelho. Bonito para as peles clarinhas. Achei ele bem mais forte, tem que economizar pra não ficar com as bochechas de boneca. Pelo visto vai durar uma eternidade. Ótima economia de $ 4.75!









O MAC Bronzing Powder foi adquirido por indicação da Camila, do Garotas Estúpidas. Realmente é fantástico, principalmente porque deixa um aspecto muito natural e saudável. Nada com aqueles brilhinhos quase glitter de outros por aí. Também não deixa ninguém com cara de Fanta. Eu adoro MAC, não tem jeito.








Não vi ainda se o SuperStay existe aqui no Brasil. Altamente recomendável, também lembra muito o meu MAC que gruda na boca. De um lado, você tem a cor - pode se acabar na balada que você chega em casa bonita. Do outro, o brilho, pra ir retocando. E ainda vem com um demaquilante de lábios, item absolutamente novo na necessaire. Quanto? Só $3.75.





Bom, tô toda feliz com esse papai noel e acho que vou tacar tudo na cara na festa de réveillon. Dei sorte de não ter sido tachada com os 60% de impostos que costumam colocar nas compras importadas (existem algumas maneiras de evitar que isso aconteça, como li em alguns blogs, e eu não tinha feito nada). Mas acho que ainda assim teria valido a pena.

Welcome back

|
Mel, ou melhor, Sam, seja bem-vinda de volta. Agora não vou mais ficar falando com as paredes. Se bem que os visitantes do blog fizeram uma ótima companhia nesse tempo em que você estava de mothern por aí. E como o Luca já nasceu num mundo onde os blogs são cada vez mais populares, que ele sempre apareça por aqui também.
O Natal foi ótimo, com a família na cidade dos três esses. Achei que não ia ter estrutura para passar essa noite, pela primeira vez em muitos anos, sozinha. Quer dizer, sozinha mesmo eu não estava, mas descasada. Engraçado como a gente sofre por bobeira. Eu descobri, e tenho aprendido todos os dias desse ano difícil, que sou minha melhor companhia. Eu posso andar com minhas próprias pernas! Nem preciso desejar mais nada pra 2009. Que ele venha com todas as surpresas que tiver. Tenho a sensação de que estou pronta para tudo.


2008, obrigada por ter sido um ano difícil.

o (bom) motivo do meu sumiço

|

é, amiga, trabalhei de graça. como ouvi em um episódio de mothern, a gente engorda, fica com o pé inchado, enjoa, e quando nasce é a cara do pai!!! mas ele é lindo, não é? tô babando.
agora que ele tá dando menos trabalho, prometo passar mais por aqui nas minhas horas vagas. um beijo pra vc e feliz ano novo!!!!

Então é Natal

|
Quase onze da noite do dia 23: estou no trabalho.
Último fim de semana: fiquei sábado até as 2h da manhã no trabalho. Passei o domingo aqui também.
A pergunta é: a recompensa vem em forma de presente, dinheiro ou é somente espiritual?
Por que não nasci rica em vez de linda?

É real

|
Lembra do post sobre maquiagem importada? Hoje eu estava fazendo as últimas comprinhas de Natal e passei por uma farmácia chique na Paulista. Vi o mesmo Colour Juice Stick da L'Oreal, que comprei por 3 dólares, a R$ 50,00. Não é irritante que as coisas custem tanto aqui?

Chegou!

|
Lindo, lindo, lindo meu organizador de bolsa da Maria Maricota. Todo mundo aqui amou o modelo, a estampa, o acabamento, a idéia. A necessaire é enorme, cabe toda a minha maquiagem, mais as coisas do ballet. Dá pra acreditar que agora eu só carrego dois itens dentro da minha bolsa?


Abrace esta idéia

|
Não podia deixar de postar aqui a idéia. Este é um suéter para crianças que deixa o espaço reservado para um abraço. Fofo demais, é 100% feito de alpaca boliviana (o que me enche de orgulho da terra do meu pai) numa parceria da organização americana Oeuf com índias bolivianas, de forma sustentável e que garante a escola das crianças, o respeito e a honra do país. Para comprar, clique aqui.

Organizador de bolsa

|
Já tinha um tempo que eu vinha procurando organizadores de bolsa pra mim. Do jeito que eu vivo correndo, trabalhando, dançando e viajando, preciso de coisas práticas e não abro mão de estilo, né? Então no fuça-que-fuça da net, descobri um item de necessidade básica para toda mulher carregada de coisinhas - e qual não é? O organizador de bolsa funciona assim: você encaixa nele todas suas coisinhas indispensáveis do dia-a-dia: chaves, celular, carteira, documentos, iPod, agenda, canetas, maquiagem, etc. Daí ele se enrola todinho e vai dentro da sua bolsa. A melhor parte vem agora: quando você quiser trocar de bolsa... voilà! É só mudar o organizador de lugar.
O negócio fez tanto sucesso aqui, quando eu falei, que acabou virando sugestão de brinde pra um cliente (para quem não sabe, sou publicitária). A mulherada enlouquece quando ouve falar. Acontece que ainda não é tão fácil de achar pra vender. Foi quando descobri, ontem, o Maria Maricota. Fofa, a dona do blog, Carol, me respondeu prontamente por e-mail, combinamos estampa, entrega e já estão vindo do Rio meu organizador e mais uma necessaire combinando! Tudo fácil e rápido. Até meu chefe pediu um pra mulher dele.
Meninas, altamente recomendo. E quando eles chegarem coloco mais fotos do item mais must have da minha bolsa.

Do Rio para Sampa!

Não que eu tenha alguma coisa a ver com isso, mas...

|
Você é uma estudante de nutrição rica e mora sozinha num flat na cidade do Rio de Janeiro. Se envolve com um ex-policial casado, que depois de muito tumulto deixa a mulher famosa e diz em todos os programas de entrevista que te ama e que vão se casar. Vocês vão, enfim, morar juntos. Que catzo você fica fazendo num motel durante 12 horas que não percebe que o cidadão está cheirando até a poeirinha debaixo do tapete?

Make it

|
Parece um pouco arrogante escrever isso aqui, mas eu sou apaixonada por maquiagem importada. Ou melhor, eu adoro comprar maquiagem fora do Brasil. A culpa deve ser da minha mãe, porque da primeira vez que fomos a NY passamos um bom tempo em lojas de cosméticos. Na época, com o dólar a 1x1 foi o verdadeiro paraíso. E o começo de um drama. Eu não encontrava coisas tão legais aqui e quando encontrava era caríssimo. E eu odeio gastar sabendo que lá fora é mais barato, mesmo fazendo a conversão. Então, a cada viagem, uma nova necessaire. Em julho, quando fui pra Europa, me encantei com a makeup da marca Essence, que comprei na Alemanha. Baratinha, dessas que vendem em farmácia. Mas as sombras são glamurosas e não vi ainda um bronze blush igual, nem na MAC. Com a crise, e sem saber quando colocarei meus pezinhos fora do Brasil de novo, comecei a fuçar na internet. Ou melhor, nem precisei fuçar tanto. A Camila Coutinho, do Garotas Estúpidas, deu a receita infalível, que copio aqui para vocês. A garota é esperta e graças a ela acabei de fechar um pedido na Brigette's Boutique. Pra quem pensa que gastei os tubos, ledo engano. Um gloss fantástico custa apenas 3 dólares. Sabe quando eu ia achar isso aqui? Nunca, nem na lojinha de cosméticos barata da Augusta. Pra quem não domina a arte de comprar pela internet, alguns sites, como o StrawberryNET, têm a versão em português. Ah, e como sempre, vale a pena pesquisar.
Bom, aí vão as dicas da fia mais bapho da blogosfera. E espero que curtam as minhas também. O negócio é arrasar.


  1. Nonpareil Boutique: Minha última comprinha de make foi por lá, adorei! Oferece uma grande variedade de maquiagem baratinha e a linha gigante da Nyx com precinhos bem amigos. O pagamento é feito via cartão internacional e paypal, o frete custa U$ 9.99 e a loja não dispõe código de rastreio.
  2. Jesse’s Girl: Nunca comprei lá, mas já vi váários vídeos de menininhas no Youtube amando as sombras de lá! Tem preços super bons, uma variedade razoável e frete de U$ 7.95 e um bom histórico de brindes segundo o 2Beauty! Pagamento via cartão de crédito internacional.
  3. Cosme-de-Com: No estilo Strawberry Net, oferece uma variedade INCRÍVEL de produtos de marcas estreladas e maravilhosas. Além disso o frete é grátis e o site fornece o número de rastreio pra as viciadas ficarem conferindo onde as coisinhas estão. Ainda não testei, mas é mara total! Pagamento via cartão de crédito internacional e paypal.
  4. Bridgette’s Boutique: Já comprei no BB 1 vez e me apaixonei pelo site! Quando viajo fico louca com as makes das farmácias gringas e o site vende exatamente esse tipo de produto. Neutrogena, Max Factor, L’oreal em precinhos suuuuper amigos! Também rolam umas amostras em tamanho grande da Lancôme que são vendidas bem baratinhas, só o frete de U$15.31 que é meio salgado. Pagamento via cartão de crédito internacional e paypal.
  5. Sigma Shopping: Esse site é a salvação das meninas que não tem cartão internacional ou que são loucas por algum produto e não encontram em lugar nenhum. A dona é uma brasileira super fofa chamada Simone e o site vende um montão de coisas desde make atééé tênis e eletrônicos. No meu caso eu tava louca por uma maleta de maquiagem do Marc Jacobs e a Sephora não entregava no Brasil. Aí encontrei lá no Sigma e comprei com a Simone que ainda me enviou de brinde 2 chapsticks! O pagamento pode ser feito via cartão internacional, Paypal e depósito em conta do Banco do Brasil e o frete é de U$8.00.
  6. Coastal Scents: Esse é o famoso paraíso do pincel! ahahaha Nunca comprei por lá, mas já li milhõõões de depoimentos de blogueiras que já compraram e gostaram dos produtos. Algumas tiveram problemas com o atendimento, então vale fazer uma comprinha teste antes. Aceita Paypal e cartão internacional e o frete custa U$ 11.55
  7. Benefit: Os produtos da Benefit são incríveis e famosos entre as make addicts! O site entrega no Brasil, não fornece código de rastreio, cobra U$8.00 de frete e aceita apenas pagamentos com cartão internacional.
  8. Pink Discount: O Pink oferece uma boa variedade de marcas baratinhas além de MAC e Bobbi Brown, mas seu diferencial é sem dúvida a linha de da EL.F! É inacreditável que tudo custe apenas U$1.00 e uma perdição pra meninas que adoram uma maquiagem nova como eu! ahahahah Ainda não comprei lá, mas com esses precinhos e um frete de U$ 7.99 não vai demorar muito pra eu cair na tentação!
  9. Asos: A Má já contou sua experiência com a Asos aqui no blog e gostou muito do serviço! O site vende roupas, acessórios e make maravilhosos e tem uma sessão ótima de produtos com desconto. O único contra é o preço em libras que se convertido pode estragar a festa de muita gente por conta dos precinhos salgados. O frete é de £5,95 e o pagamento é feito através de cartão internacional.
  10. Net-a-porter: A minha primeira compra no Net chegou nas minhas mãos hoje (mais tarde posto)!! O site é daqueles de ficar babando e brincando de wish-list ryca com tanta opção de roupas e acessórios de marcas de luxo como Gucci, Alexander Mcqueen, Balmain entre outros. Meu Boff comprou pra mim de aniversário aquela bolsa Marc Jacobs que eu tava querendo tanto e eu mandei entregar na casa de uma amiga que mora nos USA (valeu Kathy!!!), pra não pagar aquela velha taxa alfandegária absurda. Ela recebeu uns 2,3 dias depois da compra e mandou pra Recife pela mamis que foi fazer uma visitinha por lá! O pagamento pode ser feito via cartão internacional e o frete pro Brasil é bem salgadinho…U$40.00!


Caso Susana Vieira

|
Deu no Terra agorinha!

O ex-policial militar Marcelo Silva, que foi casado com a atriz Susana Vieira, foi encontrado morto na manhã desta quinta-feira dentro do Hotel Transamérica Flat, na avenida Prefeito Ducídio Cardoso, Barra da Tijuca, zona oeste carioca. De acordo com a Polícia Militar o corpo de Marcelo foi encontrado sem marca de tiros ou de agressão dentro de um carro no banco do carona inclinado na direção do banco do motorista na garagem do hotel.

A atriz se separou no mês passado depois de um conturbado relacionamento com o ex-PM. Susana foi casada com Marcelo durante cerca de três anos. O pivô da separação foi a estudante de nutrição Fernanda Cunha, 24 anos, com quem ele havia assumido o romance recentemente.

Fernanda teria ligado para um jornal carioca contando que tinha um caso com Marcelo há sete meses. A estudante também disse ao jornal que havia apanhado do amante por ter ligado para a casa de Susana Vieira para contar sobre o caso.


Tem dias que só a rehab salva

|

Create your own FACEinHOLE

Maldita inclusão digital

|
Não nasci na era da internet. Aliás, tava bem longe disso. Não existia o telefone celular. Como muitas pessoas na faixa dos 30 anos, tive que aprender a viver num mundo em que a informação chega mais rápido do que o tempo muda. Hoje em dia até o boato vem antes do fato, mas não é sobre isso que vou falar.
Diferentemente dos meus sobrinhos, que nasceram num lugar onde a tecnologia anda na frente de seus próprios passinhos, meu mundo era um lugar muito diferente. E eu não estou tão velha assim, vá. Mas o fato é que de uma certa forma consegui - e tive oportunidades pra isso - acompanhar essa revolução que um dia vai ser comparada à industrial. Sempre tive computador em casa, meus pais sempre que podiam levavam a gente, eu e meus irmãos, para conhecer outras cidades, outras culturas. Tive uma boa formação, acesso a todos os livros e programas que quisesse ver. É, vejo que isso faz uma baita diferença.
Porque só assim posso explicar alguns absurdos que leio na internet e que me fazem praguejar sobre a inclusão digital. Descabido, eu sei, porque todo mundo tem o direito de entrar nessa nova era. O problema é que muita gente, simplesmente, não tem o talento necessário.
O exemplo do dia arrancou risos do pessoal do trabalho. Um infeliz qualquer resolveu publicar em seu blog (veja bem, um blog = diário pessoal sobre determinado tipo de assunto) algumas informações sobre o imposto de renda. Tipo eu chegando aqui e resolvendo falar pra galera: "hey, moçada, vai sair o último lote, fiquem atentos para algumas dicas". Coisa que a gente faz mesmo, porque tá de bobeira, porque leu sobre tal assunto, porque quer fazer caridade ou coisa que o valha. Li a matéria bem explicadinha nesse blog que tinha como tema "atualidades" e posts sobre cinema shows, futebol, notícias, etc. Até aí nada de novo. A minha sorte (ou azar) é que o blog é do Wordpress e logo abaixo do post sobre o IR já estavam abertos os comentários. Então veio primeiro a supresa. Depois a boca aberta ("maldita inclusão digital") e, finalmente, as gargalhadas. Montes delas, ou LOL (Lots of Laughs), como dizem os europeus. Chega a dar pena, mas todo mundo que comentou, veja bem, TODO MUNDO, fazia perguntas diretas ao dono do blog sobre sua situação particular com o leão. Do tipo: "Preciso saber se vou receber a restituição no dia 15 de agosto." Minha vontade de responder veio rápida. Sim, você recebe em agosto. A gosto de Deus, minha filha, que aqui não é centro espiritual e ainda não falo com os mortos, muito menos com a Receita Federal.
Outra: "Quando eu irei receber a minha declaração?". Bom, se você não é a Receita, então nunca. Mas que diabo. Repitam comigo: primeiro você declara. Declaração, certo? Depois você... restitui! E não faço idéia de quando e onde.
Fora o monte de "Gostaria de saber em qual lote ou data que receberei minha restituição do imposto de renda." Ou "ainda estou aguardando sua resposta de quando vou receber, como só faltam dois lotes deve ser fácil saber". Sim, é muito fácil. Senta e espera, que catzo.
E a hors concours: "Quero saber o valor da minha restituição, minha conta é no banco Itaú, agência XXXX, conta poupança número XXXXX."
E depois o Orkut é que te expõe no universo digital. Mas, pensando bem, se não fossem essas pérolas todas, as do YouTube e o monte de bobagem que a gente vê por aí, que graça teria a vida na net? O que vai ser dos meus sobrinhos nativos nesse mundo daqui a uns anos? Eles vão rir de quem, meu Deus?

Escolhendo fotos...

|
...do dito espetáculo.
Dia 5 tem repeteco de Don Quixote. Aviso quando e onde para quem vive me perguntando onde eu vou dançar mesmo que nunca vá me assistir os interessados.

Vida digital tumultuada

|
Adoro organizar as coisas na mesma proporção em que eu mesma sou uma bagunça sem fim. Uso leitores de feed do mesmo jeito que gosto de procurar blogs conhecidos no Google, enfim, acho que ainda estou definindo algumas coisas na vida, e a parte digital é uma delas.
Hoje, no fuça-que-fuça da internet, me deparei com o serviço do Me Adiciona. A idéia é ótima: centralizar sua vida digital em uma única página. Pode ser que dê certo, ainda estou testando, mas fica aí a dica. Me adiciona?

Vai lá

|


Teatro CEU Butantã, Av. Eng Heitor Antonio Eiras García, 1700/ 1870.
Começa às 17h e a entrada é franca.

Piercing

|
Parece brincadeira. Nesta semana, perdi uma das bolinhas que funcionam como acabamento do meu piercing. Fiquei andando com ele solto, e o bichinho nem se mexeu. Ontem lembrei de comprar essa parte, uma toda bonitinha com pedrinha de strass. Agora fui ver e a outra, da outra ponta, sumiu. Invejosa.

Outra versão para Enjoy the Silence

|
A melhor resposta

Para saber quem somos, basta que se observe o que fizemos da nossa vida. Os fatos revelam tudo, as atitudes confirmam. Quem é você? Do que gosta? Em que acredita? O que deseja? Dia e noite somos questionados, e as respostas costumam ser inteligentes, espirituosas e decentes.Tudo para causar a melhor impressão aos nossos inquisidores.

Ora, quem sou eu. Sou do bem, sou honesto, sou perseverante, sou bem-humorado, sou aberto - não costumamos economizar atributos quando se trata da nossa própria descrição. Do que gostamos? De coisas belas. No que acreditamos? Em dias melhores. O que desejamos? A paz universal. Enquanto isso, o demônio dentro de nós revira o estômago e faz cara de nojo. É muita santidade para um pobre-diabo, ninguém é tão imaculado assim.

A despeito do nosso inegável talento como divulgadores de nós mesmos e da nossa falta de modéstia ao descrever nosso perfil no Orkut, a verdade é que o que dizemos não tem tanta importância. Para saber quem somos, basta que se observe o que fizemos da nossa vida. Os fatos revelam tudo, as atitudes confirmam. O que você diz - com todo o respeito - é apenas o que você diz. Entre a data do nosso nascimento e a desconhecida data da nossa morte, acreditamos ainda estar no meio do percurso, então seguimos nos anunciando como bons partidos, incrementamos nossas façanhas, abusamos da retórica como se ela fosse uma espécie de photoshop que pudesse sumir com nossos defeitos. Mas é na reta final que nosso passado nos calará e responderá por nós. Quantos amigos você manteve. Em que consiste sua trajetória amorosa. Como educou seus filhos. Quanto houve de alegria no seu cotidiano. Qual o grau de intimidade e confiança que preservou com seus pais. Se ficou devendo dinheiro. Como lidou com tentativas de corrupção. Em que circunstâncias mentiu. Como tratou empregados, balconistas, porteiros, garçons. Que impressão causou nos outros - não naqueles que o conheceram por cinco dias, mas com quem conviveu por 20 anos ou mais. Quantas pessoas magoou na vida. Quantas vezes pediu perdão. Quem vai sentir sua falta. Pra valer, vamos lá. Podemos maquiar algumas respostas ou podemos silenciar sobre o que não queremos que venha à tona. Inútil. A soma dos nossos dias assinará este inventário. Fará um levantamento honesto. Cazuza já nos cutucava: suas idéias correspondem aos fatos? De novo: o que a gente diz é apenas o que a gente diz. Lá no finalzinho, a vida que construímos é que se revelará o mais eficiente detector de nossas mentiras.

Martha Medeiros

Medo

|
Não que eu esteja à toa, mas hoje agradeço por estar com a pauta lotada. Não quero ficar alimentando monstros.

É só o começo

|
Novo Acordo Ortográfico
View SlideShare presentation or Upload your own.

Dicas sempre boas

|
Enquanto eu apanhava do html deste blog, recebi umas dicas muito boas de gente que vem aqui visitar. O Beto, do falecido Desconversando, fez a caridade de me apresentar ao Blip.fm.
Vou ver se consigo botar ele aqui, assim como fiz com o Twitter lá no rodapé.
E a Anne disse que atualizou seu periódico, mas eu perdi o link pra poder segui-la. Querida, manda tudo de novo pra mim?
Essa coisa de três colunas no Blogger é muito legal, mas trocar o template ainda não é 100% prático. No Mac pode dar pau às vezes (descobri pelo Patrick, meu amigo-oráculo, que era isso o que acontecia com os comentários, pq em PC estava tudo normal), mas agora acertei.
Beijos e obrigada pela ajuda e dica de todos!

Nasceu

|
Luca chegou ao mundo ontem, às 7h50 da manhã. Hoje vou lá dar um abraço apertado na minha amiga e companheira de blog, que não tem aparecido aqui por um motivo justo e muito fofo.
Parabéns pra todos. Amo muito essas pessoas.

Rosana

|
Os comentários continuam desaparecidos, mas acho que dessa vez vou conseguir arrumar. É que tá faltando tempo mesmo, o trabalho me consome a cada dia. Se não rolar até o fim de semana, volto pra um mais simples mesmo. Fazer o quê, né?

Dei uma escapadinha dos meus textos e roteiros e corri pra divulgar a indicação do Querido Leitor ao prêmio de Melhor Blog em Língua Portuguesa, no The Bobs. Votem aqui. Por causa do trabalho, entrei em contato com a Rosana Hermann e acho que nem ela sabe do quanto estou agradecida pela atenção.

Sabe, eu queria ser assim quando crescer.

Ana Yazlle

Sem comentários

|
Rá. Consegui botar o código, as pessoas podem comentar, mas cadê a bagaça dos comentários inseridos? Vou ali chorar e já volto.

Yes!

|
O problema de comentários foi (muito bem) resolvido. Esse form é do tipo do wordpress, acho bem legal.
Agora falta resgatar a assinatura das postagens. Vai que a Mel resolve voltar... daí ninguém vai saber quem tá falando o quê (***BOA IDÉIA DETECTED***).

Desaparecidos

|
1 - Barra superior (Nav Bar)
2 - Assinatura das postagens
3 - Hora
4 - Comentários

Tô lendo todo tutorial que encontro pela frente. Aparentemente o código HTML não é o mais clássico de todos (seria este um modelo adaptado do Wordpress?).

Ana Yazlle

Em obras

|
Tô penando pra trocar o template do Diário. Quando não é problema com os gadgets, é o comentário que some. Pior é que nem o oráculo (Google) tá me ajudando hoje. Argh.

Mantra

|
A vida é o que vem pela frente.
Não adianta ficar olhando fotos e chorar.
Não adianta ficar olhando fotos e chorar.
Não adianta ficar olhando fotos e chorar.

Toca aí

|

MixwitMixwit make a mixtapeMixwit mixtapes

November 4th. Vote.

|
É hoje que os americanos podem fazer história. Tô na torcida por Obama e achei esse vídeo de incentivo ao voto. Muito bom!



Hey, o Harrison Ford tá usando brinco? Não consegui ver direito, mas ele continua lindo, não?

Titia informa

|
Eu já sou tia há muitos anos. Cada bebê que nasceu na minha família me encheu de alegria e hoje essas crianças (alguns bem grandões) me dão um baita orgulho.
Hoje é mais um dia especial, porque meu irmão acaba de saber que está grávido. Calotas, sinta-se muito abraçado. Parabéns pra você e pra Karen. Tenho certeza que meu sobrinho, ou sobrinha, vai ser a coisa mais querida desse mundo!

PS: eita ano perigoso! Pra quem não sabe, em pouquíssimo tempo chegará ao mundo o Luca, filho da minha companheira de blog, que deixou este espaço aqui para eu tomar conta. E ela vai ser tia em breve também. Vou colocando as notícias, que são cada dia melhores.

Chegou

|

A marca de jeans 7 For All Mankind inaugurou sua primeira loja no Brasil, no Shopping Iguatemi de São Paulo.

Angelina Jolie, Cameron Diaz, Jennifer Garner e Liv Tyler são algumas das célebres consumidores das calças, que também viraram febre entre os homens, como Ben Affleck e Christopher Bale.

A 7 For All Mankind é referência mundial em premium jeans e em seu DNA, o lifestyle californiano. Por aqui, vão desembarcar ainda as linhas de alfaiataria, acessórios e a coleção kids.

Logo mais passo pra dar uma conferida e espero que a marca, tão popular lá fora, não seja mais uma que passe por aqui com cara de inacessível, ótima para quem come mortadela e arrota peru. Bah.

Bizarrices

|
Só pode ser na semana que termina com o Dia das Bruxas mesmo. A somatória de coisas ridículas estranhas que vi essa semana extrapolou um pouco a cota e merece um protesto post.
Começou com a finesse do Dado dando na camareira da Luana.
Daí o Batman fugiu da cadeia. Coisa que achei que não viveria pra ver. Como assim, Bátema?
Depois foi a Ângela Bismarchi cantando. Como ela consegue? É simples, gente. Só precisa perder totalmente a noção do ridículo estudar, se aperfeiçoar e pegar um microfone.
Ontem foi a Madonna chorando. Se ela pode, todas podemos. Até a Luana, que não tem Dado em casa, pode.
Como vai acabar isso? Com o Rubinho pegando o Cirilo alcançando o Hamilton? Cruzes.

Uma coisa que eu não sei se adoro ou odeio

|
***COMENTÁRIOS ANÔNIMOS DETECTED***

É bem isso

|
Que chato pra Luana Piovani ter as visitações do seu blog ampliadas justamente por causa da pavorosa briga com o Dado. Tá certo que não suportava o casalzinho, mas agora a sensação foi ampliada à décima potência e direcionada somente para o rapaz, que cometeu a atrocidade de bater na namorada e na camareira dela, uma senhora de 62 anos (muitas exclamações).
Não vou dar mais ibope pro carinha, mas vi o Soneto da Separação, do Vinícius, no blog dela e ele veio a calhar hoje.

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto

De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama

De repente não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente

Fez-se do amigo próximo, distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente

Waiting November 23

|
Eu lembro certinho quando escutei pela primeira vez a música Don't Cry, do Guns 'n' Roses. Não sei dizer agora se era a do disco azul ou amarelo, do Use Your Illusion, mas corri comprar o álbum duplo que estragou para sempre meu primeiro aparelho de som que tocava CD. Vixe, isso faz tanto tempo. Mas se duvidar ainda cantarolo boa parte das músicas e todas elas me remetem a um tempo muito bom.

Por isso fico assim meio sem saber o que sentir ao saber que Chinese Democracy, o tão aguardado álbum de Mr. Axl e companhia, está prestes a ser lançado (um dia depois do meu aniversário). E parece que dessa vez é real. Foram divulgados os nomes das 14 faixas que o compõem e a lista, assim como uma pequena imagem da capa, que podem ser vistas aqui.

Pode ser que eu ainda encontre alguma coisa que me faça voltar no tempo, ou posso estranhar o som tanto quanto estranho o cabelo de Axl Rose. Mas fico aqui aguardando para ver qual é e, principalmente, como vou sentir.

Blog Action Day 08

|


O tema deste ano é a pobreza. Se é pra parar e pensar, que seja no outro e em todas as dificuldades que as pessoas passam nesse mundo.
Anteontem tive um dia difícil. Aquelas segundas-feiras em que você prefere tem uma paralisia temporária a sair de casa e enfrentar os problemas, esperando como leões famintos na sua porta. Mas aí é que tá. Eu tenho casa, comida, carro, roupa, cobertor. Quando viajo vou para lugares bonitos e vejo gente saudável e contente. Não posso mesmo reclamar. Ninguém nessas condições pode.
A gente tem que reclamar, sim, de saber que há tanta pobreza e não fazer nada, de que as pessoas morrem de fome e de doenças relacionadas à pobreza e à falta de coisas tão básicas que passam despercebidas aos olhos de quem tem um pouco mais. Temos que reclamar de ficar por tanto tempo dando atenção a bobagens, luxinhos e esquecer que a grande maioria não tem comida no prato mesmo. A vida é real, não é editorial da Vogue.
Hoje é dia de pensar. E fazer alguma coisa. A minha parte vai ser doar meus ganhos com o AdSense para o Global Fund. E a sua?

Não é a mamãe

|
Tá todo mundo brincando disso. Já fez o seu?
Clique aqui e have fun!

Bailarina surrando macaco

|
Ou melhor, eu pagando o mico. Lá pelo sexto minuto.

Martha Medeiros resolve

|
“Nenhuma pessoa é lugar de repouso".
Nei Duclós

Com o tempo, nos tornamos pessoas maduras, aprendemos a lidar com as nossas perdas e já não temos tantas ilusões. Sabemos que não iremos encontrar uma pessoa que, sozinha, conseguirá corresponder 100% a todas as nossas expectativas - sexuais, afetivas e intelectuais. Os que não se conformam com isso adotam o rodízio e aproveitam a vida. Que bom, que maravilha, então deveriam sofrer menos, não? O problema é que ninguém é tão maduro a ponto de abrir mão do que lhe restou de inocência. Ainda dói trocar o romantismo pelo ceticismo, ainda guardamos resquícios dos contos de fada. Mesmo a vida lá fora flertando descaradamente conosco, nos seduzindo com propostas tipo "leve dois, pague um", também nos parece tentadora a idéia de contrariar o verso de Duclós e encontrar alguém que acalme nossa histeria e nos faça interromper as buscas.

Não há nada de errado em curtir a mansidão de um relacionamento que já não é apaixonante, mas que oferece em troca a benção da intimidade e do silêncio compartilhado, sem ninguém mais precisar se preocupar em mentir ou dizer a verdade. Quando se está há muitos anos com a mesma pessoa, há grande chance de ela conhecer bem você, já não é preciso ficar explicando a todo instante suas contradições, seus motivos, seus desejos. Economiza-se muito em palavras, os gestos falam por si. Quer coisa melhor do que poder ficar quieto ao lado de alguém, sem que nenhum dos dois se atrapalhe com isso?

Longas relações conseguem atravessar a fronteira do estranhamento, um vira pátria do outro. Amizade com sexo também é um jeito legítimo de se relacionar, mesmo não sendo bem encarado pelos caçadores de emoções. Não é pela ansiedade que se mede a grandeza de um sentimento. Sentar, ambos, de frente pra lua, havendo lua, ou de frente pra chuva, havendo chuva, e juntos fazerem um brinde com as taças, contenham elas vinho ou café, a isso chama-se trégua. Uma relação calma entre duas pessoas que, sem se preocuparem em ser modernos ou eternos, fizeram um do outro seu lugar de repouso. Preguiça de voltar à ativa? Muitas vezes, é. Mas também, vá saber, pode ser amor.

Boyfriend Jeans

|
A tendência do momento usada por celebridades nos Estados Unidos e na Europa é o boyfriend jeans. A peça parece que foi tomada emprestada do armário do namorado (daí o nome) e pode ser larga ou mais justinha na cintura.

Gosto de algumas montagens, outras não muito, mas definitivamente sou mais isso do que aqueles terninhos e camisas amarradas na cintura. De qualquer forma, quero ver como vai ser aqui no Brasil.



Será que ela pegou a do Beckham?


Versão preferida

Brothers

|
Diz a lenda que apareci sábado no programa do Supla. Eu mesma ainda não vi (tinha esquecido desse detalhe), mas agradeço se alguém tiver gravado ou souber onde posso me achar.

Lost

|
Cansei de andar perdida pela cidade. Por isso agora, além da rádio Sul-América Trânsito, estou contando com as sábias dicas do Flanelinha Online. Os caras estão sempre de olho nas notícias do trânsito de São Paulo. Vale conferir.

Retrospectiva

|

NetMovies

|
Não tô ganhando um centavo por isso (ainda), mas vale a pena divulgar a NetMovies. Pra uma pessoa que esquece a mãe em casa, devolver filmes na locadora passou a ser um martírio desde que passei a morar sozinha.
Funciona assim: você fica sócio por um valor mensal (baratinho, babes) e recebe em casa uma certa quantidade de DVDs por mês, dependendo do plano (alguns dão direito a mais de um por vez). Mas pode ficar com ele (ou eles) o quanto quiser. Sem multa!
O próximo DVD da sua lista (que você faz no site) chega quando tiver programado a devolução do anterior.
Já experimentei o plano básico, estou gostando muito e o bacana é que o garoto-propaganda é o Rafinha Bastos. Adooooro!
Se pudesse mudar uma coisinha, seria só alguns erros de português na comunicação. Mundo perfeito não existe mesmo, né? Mas a gente chega lá.



PS1: a imagem ilustra tudo o que eu disse no post.
PS2: segundo fontes seguras, na NetMovies não tem pornô.

Bolsa de Mulher

|
O assunto aqui na agência é só um: o tempo que nós, mulheres, levamos para trocar de bolsa.
É uma grande verdade, vamos assumir. Eu, que carrego uma necessaire enorme com cremes, maquiagem e coisas pro ballet (porque nunca se sabe quando vou sair direto do trabalho pra uma balada ou pra um espetáculo), padeço desse mal.
Descobri que bolsa preta com forro preto é uma lástima. É um verdadeiro buraco negro, você consegue perder do grampo ao iPod ali dentro. Mas adoro a minha pretinha, então finjo que não ligo.
E quando a tomada de decisão da roupa do dia fica em função da cor de bolsa que você estava usando no dia anterior e ficou com preguiça de fazer a mudança?
É o que acontece comigo hoje. Resultado: um calor dos infernos e uma descoberta bárbara: os organizadores de bolsa.

Divirtam-se.



Da Intuitif


Da Bolsa Nova

Bora lá

|

Para Bruno

|
É com uma emoção muito forte e uma sensação de impotência que venho aqui te dar as boas-vindas.

Me sinto impotente diante dessa força da natureza que não se explica, que faz com que as pessoas cheguem ao mundo praticamente de um dia para o outro. Que fez minha amiga ter nela uma parte que não era ela por muitas semanas e que mudará irremediavelmente tantas vidas.

Também me sinto impotente por não estar mais perto dos seus pais agora e poder ver sua carinha, que com certeza vai entrar na minha vida em alguns dias e nela ficar para sempre.
Sim, porque sendo uma parte tão importante para pessoas que eu tanto amo, será parte pra mim também. Um meninão que quero ver crescer e que, tenho certeza, vai se tornar uma pessoa linda nesse mundo (também, com essa família que você foi arranjar, não podia ser diferente).

Bruno, que o mundo te acolha da melhor forma possível. Que você faça todas as suas descobertas sempre com olhos de menino. Que tenha força pra berrar por tudo o que quiser, que mude vidas todos os dias, que faça o mundo melhor com cada atitude, que seja o significado do amor e que saiba sempre o quanto foi esperado por todos nós.

Bem-vindo aos nossos olhos, piccolo.

Façam uma blogueira feliz

|

Tô no site da MasterCard, meu povo!
Visitem minha história que não tem preço aqui, pra me ajudar a ganhar um iPod, e quem sabe ela não vira um comercial? Que ia ficar muito mais bonito do que muitas histórias de lá, ah, isso ia!

Sou bailarina desde que me conheço por gente. Dançando conheci muitos lugares, pessoas e pisei em palcos famosos. Até então, dizia que a dança tinha me dado experiências incríveis e que eu sabia tudo sobre ela. Mas, desde que fui convidada a dar aulas para adultos que nunca tinham feito ballet na vida, descobri outras emoções que a dança poderia me dar. É incrível ver mulheres aos 30 anos realizando um sonho que acalentam desde meninas. O corpo maduro não aprende como o de criança, mas cria seus próprios métodos. Hoje minhas alunas estão começando a usar sapatilha de ponta e agora o palco é delas. A cada aula que termina, sinto que alguma coisa muda em cada mulher que ali está. E muito em mim também. Essas coisas que não têm preço.



Dom Casmurro

|
Confesso que AMEI a idéia. Claro, nada se compara a ler os clássicos de verdade, mas convenhamos que no Brasil a leitura não é estimulada da melhor forma. O LivroClip faz esse serviço. Depois de ver um resumão moderno de cada obra, deu mais vontade de saborear as palavas dos autores no original. Entre no site para ver verdadeiras preciosidades.

Celebrity Morph by MyHeritage

|

MyHeritage: Celebrity Morph - Sobrenome - Sua arvore genealogica

Celebrity Collage by MyHeritage

|

MyHeritage: Árvore genealógica - Genealogia - Celebridade

Highlights of Steve Jobs

|
You are already naked. There is no reason not to follow your heart.

Don't let the noise of others' opinions drown out your own inner voice. And most important, have the courage to follow your heart and intuition. They somehow already know what you truly want to become. Everything else is secondary.

When I was young, there was an amazing publication called The Whole Earth Catalog, which was one of the bibles of my generation. It was created by a fellow named Stewart Brand not far from here in Menlo Park, and he brought it to life with his poetic touch. This was in the late 1960's, before personal computers and desktop publishing, so it was all made with typewriters, scissors, and polaroid cameras. It was sort of like Google in paperback form, 35 years before Google came along: it was idealistic, and overflowing with neat tools and great notions.

Stewart and his team put out several issues of The Whole Earth Catalog, and then when it had run its course, they put out a final issue. It was the mid-1970s, and I was your age. On the back cover of their final issue was a photograph of an early morning country road, the kind you might find yourself hitchhiking on if you were so adventurous. Beneath it were the words: "Stay Hungry. Stay Foolish." It was their farewell message as they signed off. Stay Hungry. Stay Foolish. And I have always wished that for myself. And now, as you graduate to begin anew, I wish that for you.

Stay Hungry. Stay Foolish.

Você já está nu. Não existe razão para não seguir o seu coração.

Não deixe o barulho das opiniões alheias afogarem sua própria voz interior. E, mais importante, tenham a coragem de seguir seu coração e sua intuição. Eles de alguma forma já sabem o que vocês verdadeiramente querem se tornar. Tudo o mais é secundário.

Quando eu era jovem, havia uma publicação surpreendente chamada 'O Catálogo do Mundo Inteiro', que era uma das bíblias da minha geração. Foi criada por um sujeito chamado Stewart Brand não longe daqui no Parque Menlo, e ele a trouxe à vida com seu toque poético. Isto foi no final do anos 60, antes dos computadores pessoais e da editoração eletrônica, então era tudo feito com máquinas de escrever, tesouras e câmeras Polaroid. Era uma espécie de Google em forma de papel, 35 anos antes do Google surgir: era idealístico, e transbordando de ferramentas bacanas e grandes noções.

Stewart e sua equipe lançaram várias edições d'O Catálogo do Mundo Inteiro', e quando ele teve que correr seu curso, eles publicaram uma última edição. Eram meados dos anos 70 e eu tinha a sua idade. Na última capa da edição havia uma foto de uma estrada de manhã bem cedo, o tipo que você pode se encontrar pedindo carona se for do tipo aventureiro. Abaixo dela estavam as palavras: 'Permaneça faminto. Permaneça tolo.' Era a sua mensagem de adeus conforme se retiravam de cena. Permaneça faminto. Permaneça tolo. E eu sempre desejei isto para mim. E agora, enquanto vocês se graduam para começar o novo, eu desejo isto a vocês.

Permaneçam famintos. Permaneçam tolos.

Stay Hungry. Stay Foolish.

Mais um da série "Não Fui Eu Que Fiz, Mas É Legal"

|
Tá dando pau
Vou refreshar
Pau que cravas em minha tela como se fosse a pele de um animal.
Downloads que sinto ocuparem as entranhas do meu HD em uma busca
por algum prazer fálico, flash, memory, card.

MACs, HPs e IBMs
Como se o império das siglas pudesse me formatar!
Mas há quand'alg'há de ser feito no reboot
Só te peço que me escute
No meu nickname

Em minha memória externa chegam posts e mais posts
Penso, por que não me feeds?
Comento em anonymous que we can't stay like this
Teríamos cometido uma operação ilegal?
Em uma arroba de paixão avançamos algum terreno proibido?
Nossa paixão termina em uma tela
Azul

Na tábua rasa de meu samsung
No desktop que me entope
Na CPU do desterro me traz ansiosa um recado de error
(e que dela faço meu renome)
Não me venha com spams de sentimento
Se violei o lacre foi porque me garantias...
Porque por você eu baixaria a lua
Faria o download do céu
E colocaria, minha máquina, na tua

Scrap, scrap, roço meus seios em tuas costas
Se queres
Vem em minha home
Testemunha meus desafetos
Come do pão das minhas comunidades
Se delicia - olha como tenho amigos
Vê que em pouco tempo construí um império

Gostou? pega a senha e entra na fila!
Tudo bem, cala a boca e beija logo!
Adoro dormir de conchinha, odeio acordar cedo
Sou fã do Diogo Mainardi


Doda Vilhena e Rafael Guedes

Pode me chamar de gay

|
Pode me chamar de gay, não está me ofendendo. Pode me chamar de gay, é um elogio. Pode me chamar de gay, apesar de ser heterossexual, não me importo de ser confundido. Ser gay me favorece, me amplia, me liberta dos condicionamentos. Não é um julgamento, é uma referência. Pode me chamar de gay, não me sinto desaforado, não me sinto incomodado, não me sinto diminuído, não me sinto constrangido. Pode me chamar de gay, está dizendo que sou inteligente. Está dizendo que converso com ênfase. Está dizendo que sou sensível. Pode me chamar de gay. Está dizendo que me preocupo com os detalhes. Está dizendo que dou água para as samambaias. Está dizendo que me preocupo com a vaidade. Está dizendo que me preocupo com a verdade. Pode me chamar de gay. Está dizendo que guardo segredo. Está dizendo que me importo com as palavras que não foram ditas. Está dizendo que tenho senso de humor. Está dizendo que sou carente pelo futuro. Está dizendo que sei escolher as roupas. Pode me chamar de gay. Está dizendo que cuido do corpo, afino as cordas dos traços. Está dizendo que falo sobre sexo sem vergonha. Está dizendo que danço levantando os braços. Pode me chamar de gay. Está dizendo que choro sem o consolo dos lenços. Está dizendo que meus pesadelos passaram na infância. Está dizendo que dobro toalha de mesa como se fosse um pijama de seda. Pode me chamar de gay. Está dizendo que sou aberto e me livrei dos preconceitos. Está dizendo que posso andar de mãos dadas com os anéis. Está dizendo que assisto a um filme para me organizar no escuro. Pode me chamar de gay. Está dizendo que reinventei minha sexualidade, reinventei meus princípios, reinventei meu rosto de noite. Pode me chamar de gay. Está dizendo que não morri no ventre, na cor da íris, no castanho dos cílios. Pode me chamar de gay. Está dizendo que sou o melhor amigo da mulher, que aceno ao máximo no aeroporto, que chamo o táxi com grito. Pode me chamar de gay. Está dizendo que me importo com o sofrimento do outro, com a rejeição, com o medo do isolamento. Está dizendo que não tolero a omissão, a inveja, o rancor. Pode me chamar de gay. Está dizendo que vou esperar sua primeira garfada antes de comer. Está dizendo que não palito os dentes. Está dizendo que desabafo os sentimentos diante de um copo de vinho. Pode me chamar de gay. Está dizendo que sou generoso com as perdas, que não economizo elogios, que coleciono sapatos. Pode me chamar de gay. Está dizendo que sou educado, que sou espontâneo, que estou vivo para não me reprimir na hora de escrever. Pode me chamar de gay. Que seja bem alto. A fragilidade do vidro nasce da força e do ímpeto do fogo.

(Pedro Bial)

Coisas que você deve saber antes de entrar na faculdade

|
1. Não importa o quão tarde é a sua primeira aula, você vai dormir durante ela;

2. Você vai mudar completamente e nem vai notar;

3. Você pode amar várias pessoas de maneiras diferentes;

4. Alunos de faculdade também jogam aviões de papel durante as aulas;

5. Se você assistir às aulas calçado, todo mundo vai perguntar por que você foi tão chique para a faculdade;

6. Cada relógio no prédio mostra um horário diferente;

7. Se você era inteligente no colegial... azar o seu!

8. Não importa tudo o que você prometeu quando passou no vestibular, você vai às festas da faculdade, mesmo que sejam na noite anterior à prova final;

9. Você pode saber toda a matéria e ir mal na prova;

10. Você pode saber nada da matéria e tirar dez na prova;

11. A sua casa é um ótimo lugar para visitar;

12. A maior parte da educação é adquirida fora das aulas;

13. Se você nunca bebeu, vai beber;

14. Se você nunca fumou, vai fumar;

15. Se você nunca transou, vai transar;

16. Se você não fizer nada disto durante a faculdade, não fará nunca mais na vida, a não ser que você faça uma nova faculdade;

17. Você vai se tornar uma daquelas pessoas que seus pais falaram para você não se meter com elas;

18. Psicologia é, na verdade, biologia;

19. Biologia é, na verdade química.

20. Química é, na verdade física;

21. Física é na verdade matemática;

22. Ou seja, que mesmo depois de estudar anos, você não vai saber nada...

23. Que sentir depressão, solidão e tristeza, não são frescuras de quem não tem o que fazer;

24. Que você sempre vai prometer que no próximo bimestre vai estudar mais, festejar menos, mas que na real sempre acontecerá o contrário;

25. As únicas coisas que compensam na faculdade são os amigos que você fará lá;

26. Não verá a hora de terminar a faculdade ;

27. E quando terminar, perceberá que foi a melhor época de toda a sua vida.


Quando a faculdade termina, os sinais de que você não está mais na faculdade acontecem quando:


1. Fazer sexo em cama de solteiro é um absurdo;

2. Há mais comida do que cerveja na sua geladeira;

3. 6h da manhã é quando você acorda, e não quando vai dormir;

4. Você escuta a sua música preferida num elevador;

5. Você carrega um guarda-chuva e dá a maior importância para a previsão do tempo;

6. Seus amigos se casam e se divorciam ao invés de ficarem e terminarem;

7. Suas férias caem de 130 para 15 dias por ano;

8. Calça jeans e camiseta não são mais consideradas vestimenta;

9. É você que chama a polícia porque a molecada do vizinho não sabe como abaixar o som;

10. Você não sabe mais que horas os auto-lanches fecham;

11. Dormir no sofá te dá uma puta dor nas costas;

12. Você não tira mais aquele cochilo do meio-dia às 6 da tarde durante a semana;

13. Você vai à farmácia comprar um remédio para a dor de cabeça e anti-ácidos em vez de camisinhas e testes de gravidez;

14. Você come as comidas do café da manhã na hora do café da manhã;

15. Em mais de 90% do tempo em que você passa em frente a um computador você está trabalhando de verdade;

16. Você não bebe mais sozinho em casa antes de sair para economizar o dinheiro antes da noitada;

17. E o mais importante... você não tem tempo nem de ler este
texto para se lembrar que os bons e velhos tempos da faculdade já eram.

O tempo passa depressa demais.

Exigências da vida moderna

|
Dizem que todos os dias você deve comer uma maçã por causa do ferro.
E uma banana pelo potássio.
E também uma laranja pela vitamina C.
Uma xícara de chá verde sem açúcar para prevenir a diabetes.
Todos os dias deve-se tomar ao menos dois litros de água.
E uriná-los, o que consome o dobro do tempo.
Todos os dias deve-se tomar um Yakult pelos lactobacilos (que ninguém sabe bem o que é, mas que aos bilhões, ajudam a digestão).

Cada dia uma Aspirina, previne infarto.
Uma taça de vinho tinto também.
Uma de vinho branco estabiliza o sistema nervoso.
Um copo de cerveja, para… não lembro bem para o que, mas faz bem.
O benefício adicional é que se você tomar tudo isso ao mesmo tempo e tiver um derrame, nem vai perceber.

Todos os dias deve-se comer fibra.
Muita, muitíssima fibra.
Fibra suficiente para fazer um pulôver.
Você deve fazer entre quatro e seis refeições leves diariamente.
E nunca se esqueça de mastigar pelo menos cem vezes cada garfada.
Só para comer, serão cerca de cinco horas do dia.

E não esqueça de escovar os dentes depois de comer.
Ou seja, você tem que escovar os dentes depois da maçã, da banana, da laranja, das seis refeições e enquanto tiver dentes, passar fio dental, massagear a gengiva, escovar a língua e bochechar com Plax.
Melhor, inclusive, ampliar o banheiro e aproveitar para colocar um equipamento de som, porque entre a água, a fibra e os dentes, você vai passar ali várias horas por dia.

Há que se dormir oito horas por noite e trabalhar outras oito por dia, mais as cinco comendo são vinte e uma.
Sobram três, desde que você não pegue trânsito.

As estatísticas comprovam que assistimos três horas de TV por dia.
Menos você, porque todos os dias você vai caminhar ao menos meia hora (por experiência própria, após quinze minutos dê meia volta e comece a voltar, ou a meia hora vira uma).

E você deve cuidar das amizades, porque são como uma planta: devem ser regadas diariamente, o que me faz pensar em quem vai cuidar delas quando eu estiver viajando.
Deve-se estar bem informado também, lendo dois ou três jornais por dia para comparar as informações.
Ah! E o sexo.
Todos os dias, tomando o cuidado de não se cair na rotina.
Há que ser criativo, inovador para renovar a sedução.
Isso leva tempo e nem estou falando de sexo tântrico.

Também precisa sobrar tempo para varrer, passar, lavar roupa, pratos e espero que você não tenha um bichinho de estimação.
Na minha conta são 29 horas por dia.
A única solução que me ocorre é fazer várias dessas coisas ao mesmo tempo!!!

Tomar banho frio com a boca aberta, assim você toma água e escova os dentes. Chame os amigos e seus pais.
Beba o vinho, coma a maçã e dê a banana na boca da sua mulher.
Ainda bem que somos crescidinhos, senão ainda teria um Danoninho e se sobrarem 5 minutos, uma colherada de leite de magnésia.

Agora tenho que ir.
É o meio do dia, e depois da cerveja, do vinho e da maçã, tenho que ir ao banheiro.
E já que vou, levo um jornal…

Tchau….
Se sobrar um tempinho, me manda um e-mail.

(Luis Fernando Veríssimo)

Vida nova, aí vou eu!

|

Colabore com seu biógrafo. Faça, erre, tente, falhe, lute. Mas, por favor, não jogue fora, se acomodando, a extraordinária oportunidade de ter vivido, tendo consciência de que cada homem foi feito para fazer história. Que todo homem é um milagre e traz em si uma revolução. Que é mais do que sexo ou dinheiro.

Você foi criado para construir pirâmides e versos, descobrir continentes e mundos, e caminhar, sempre, com um saco de interrogações na mão e uma caixa de possibilidades na outra.

Dicas de viagem - Europa

|
Caros, ilustres, amados e não-comentantes leitores, aqui estou eu de volta. O sumiço teve motivo. Depois de passar um bom tempo pagando os pecados de quem jogou truco na mesa da Santa Ceia, eu me dei o direito de realizar uma viagem que há muito tempo queria. E tenho coisas para contar de cada lugarzinho por que passei. Aliás, tenho verdadeiras dicas preciosas sobre a Europa. Quer ver?

Na Alemanha:
1) Os cosméticos e produtos de beleza alemães são incríveis e há muitas marcas boas somente lá. Boas e baratas, inclusive. Mas toda tentativa de entender para que cada um serve tem seu preço. Por exemplo achar que está comprando um protetor labial e chegar ao Brasil com beiço de Angelina Jolie.

2) Muito cuidado com a cerveja. Os alemães bebem chope como água, o tempo todo. E você acompanha, claro. Mas vai ter a certeza de que não ficará bêbado nem na balada. Até ver suas fotos no dia seguinte.

3) Surto de compras. As liquidações de verão são bárbaras. Mas você não tem necessidade nenhuma de levar um prato de porcelana para o gato (o bicho) que vive no Brasil. Ainda mais sabendo que vai andar por mais três países carregando bagagem que quebra e levando em conta que seu gato não merece tanto assim.

4) Se estiver passando pelo aeroporto de Baden-Baden neste verão, favor fazer cocô na esteira da moça loira filha do Hitler que trabalha na alfândega.


Uma pessoa sóbria não tem surtos de felicidade só por que está vendo um bondinho, certo?

Na Itália:
1) Indo ao Vaticano, lembre-se que Roma é uma cidade quente e úmida. Mas você não precisa - e nem pode - visitar a casa do papa como se estivesse em Copacabana. Leve uma camiseta extra - e bem comportada - caso queira entrar na Basílica de São Pedro. Mesmo que o dono da casa esteja em missão pela Austrália e você faça parte do famoso ditado: "é o mesmo que ir a Roma e não ver o papa".

2) Roma tem muitas escadas. E pouquíssimas escadas rolantes. Por isso a dica do prato do gato.


Vai encarar?

Na França:
1) Descobrimos o real motivo das francesas comerem tão bem e não engordarem. Elas simplesmente não podem se dar a tal luxo, senão não entram nos elevadores que ficam lotados com duas pessoas de 50 kg nem passam nos corredores onde essas mesmas pessoas precisam andar de lado.

2) Como sacanear as excursões de coreanos no Louvre: leve uma amiga loira ao museu. Bote a infeliz ao lado das obras de arte-alvo dos coreanos e a cada clique mande sua amiga se posicionar como se estivesse fotografando na Ilha de Caras.

3) Alguns franceses - principalmente os mais velhos - não falam inglês. Então faça beicinho (por isso a dica do creme) e aprenda como dizer canudinho, colchonete, lâmpada fluorescente e "pelo amor de Deus, cadê o túmulo do Jim Morrison?"


Eles estão por toda parte!

No Reino Unido:
1) Se for a Londres, leve guarda-chuva, cachecol, meia grossa, botas e uma bolsa grande que possa guardar tudo. Pode ser que o tempo abra no verão. Mas ainda assim esqueça as Havaianas.

2) Cuidado com seu inglês. Algumas palavras no inglês britânico são diferentes. Subway, por exemplo, é a lanchonete. E "G Point" não significa "ponto de ônibus da letra G". É a outra coisa mesmo, me disse a cara muito brava de um policial pra quem eu fui inocentemente perguntar onde ficava tal parada. Mas, pensando bem, isso poderia acontecer também em Sidney, Nova York ou São Francisco. Com a diferença de que talvez lá quisessem me mostrar. Afe.


Alto-verão na terra da rainha.

Saudade, saudade...

|
'Seu cachorrinho já lhe terá proporcionado muitas alegrias. Cuide para que ele tenha um final de vida feliz. Sempre que for possível, deixe que ele permaneça ao seu lado, pois este será, realmente, um dos poucos prazeres que lhe restarão na velhice. A grande despedida está próxima e ele, por instinto, sabe disto. É natural que deseje a companhia daquele que aprendeu a amar e respeitar durante toda a vida. Não o abandone agora! Ele já não será mais aquele animal bonito de antes. Seus pêlos começam a cair. Seu caminhar perderá a elegância e sua cabeça penderá, cansada, sobre suas patas. Somente seu olhar acompanhará os passos de seu dono. Lembre-se que, dentro do peito, ele ainda possui aquele coração que vibrará com o som da voz de seu mestre. E, chegando o fim, não se envergonhe, chore. Você acabou de perder o mais delicado e fiel dos amigos: o cão.'

Para minha Tequila, que por muitos anos emprestou seu nome à minha assinatura desse blog.



23/2/1997 - 25/6/2008



Bela Adormecida dos dias de hoje

|
Quando nasci, 7 fadas vieram me ver enquanto mamãe e papai dormiam.
A primeira delas disse: terás um grande amor pelos animais. Gatos e cachorros conviverão juntos em sua casa e entre tapas e beijos todos se amarão.
A segunda: gostará de música e música boa. Dos clássicos ao rock n’ roll, passará de tudo pelo seu iPod, exceto axé, pagode, funk, sertanejo e essas tranqueiradas que insistem em chamar de som.
A terceira fada me avisou que eu seria bailarina, que gostaria de andar nas pontas, tentaria tocar o céu e que por causa disso dificilmente precisaria fazer terapia.
A quarta fada viria me falar que eu seria uma boa companhia pros amigos e para aqueles que se aproximassem de mim. Que eu saberia me doar a eles e que minha casa estaria sempre aberta para as pessoas certas.
A quinta fada disse que eu teria um dom nato com as palavras e com as línguas. Que saberia colocar no papel até mesmo as emoções que não soubesse transmitir.
A sexta fada, então, falou que eu beberia de todas as fontes, que me alimentaria de sabedoria e cultura, sabendo respeitar a todos sem nenhum julgamento e que de todos os lugares e povos eu poderia extrair o que há de melhor.
E então, pra acabar com toda essa palhaçada, chegou a sétima fada. A tal desgraçada que não havia sendo convidada para a festa. E ela sentenciou que não iria mudar nada disso, pois sua maldição era a pior de todas. Ela me disse que desde que eu me entendesse por gente iria questionar tudo e todos. Que eu seria confusa, complicada, teria mania de perfeição e duzentas dúvidas e conflitos internos por dia.
E foi essa maldita que mais saiu rindo dessa história.

A fada Carabosse, do Ballet da Austrália

A arte do desencontro

|
Paixão é um estado, amor é um sentimento. Okay, sabemos disso desde que começamos a ler a Capricho. E isso já faz bastante tempo. Mas será que dá pra resgatar ou encontrar uma coisa na outra? Não sei, mas de Sex and the City até Desperate Housewives todas as mulheres (e os homens, mesmo que não queiram assumir) vivem em busca desse equilíbrio que torna a vida mais fácil, os dias mais interessantes, o outro mais bonito.
Eu defendo e talvez defenda sempre a teoria de que é possível viver apaixonado. Pra mim, o impossível, na verdade, é viver sem paixão. Eu preciso desse combustível do mesmo jeito que preciso de dança e música. Então não concordo que o que todo mundo procura é alguém com quem passar o resto da vida, mas alguém que coloque vida em todo o resto. O amor, daí, é conseqüência.
Nesse Dia dos Namorados, em que todo mundo provavelmente vai celebrar o amor, eu quero celebrar a paixão e pedir em meus pensamentos que todo casal saiba fazer com que ela nunca se acabe. Não tenho a fórmula, mas quem sabe um telefonema no meio da tarde, recadinhos no celular, bilhetinhos escondidos no bolso e que fazem a gente abrir um sorrisão no meio daquela reunião de trabalho... Saber fazer essas coisas permanecerem numa relação, e não somente no começo dela, sem forçar a barra e sem exagerar, é quase uma arte, e não deveria ser esquecido nunca. Então, namorados, exercitem a conquista todos os dias, porque matar um amor por falta de paixão é a coisa mais triste que pode existir.

ÉçeOÉçe

|
Eu ainda não tinha visto, mas não ficou ótimo meu texto lá no PSV? E digo isso porque o site é bacana demais e os comentários idem. Valeu, pessoal do Portfólio Sem Vergonha!

Pão-Delícia (da Bahia) em São Paulo

|


Ingredientes:

Massa:
1 kg de farinha de trigo sem fermento
1 embalagem de fermento seco (11 g)
1 xícara (chá) de açúcar
3 xícaras (chá) de leite morno (nunca quente pois estraga o fermento)
3 ovos
1 colher (sopa) de sal
1/2 xícara de óleo
1 colher (sopa) de manteiga

Para cobertura dos pãezinhos:
100 g de manteiga derretida
100 g de queijo parmesão ralado

Creme para rechear:
1 xícara (chá) de leite
2 colheres (sopa) de farinha de trigo
1 gema
sal a gosto (pouco)
1 colher (sopa) de manteiga
2 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
½ xícara (chá) de creme de leite

Modo de preparo:
Unte e esfarinhe 3 assadeiras retangulares grandes (36x45) e reserve.
Para a massa: numa vasilha coloque o fermento com a farinha e o açúcar (mexa para misturar e dar um pouco de ar e soltar a farinha) e coloque todos os ingredientes, deixando um pouco da farinha para o final.
Sove bem até obter uma massa elástica (no mixer ou batedeira bata por 10 minutos na velocidade 2). Se sua batedeira for de pouca potência, coloque pouca farinha porque senão esquenta muito o motor, e depois de 10 minutos termine sovando na mão, em cima de uma superfície limpa (pia).
Sove bem, pois o segredo está em sovar. Se não tiver batedeira, sove manualmente por 15 minutos.
Coloque a massa dentro de um plástico, e deixe dentro do armário por 30 minutos. Divida a massa em 60 partes (pode usar meia receita). A melhor maneira é dividi-la ao meio e ir dividindo até dar 60 pãezinhos.
Modele cada pãozinho com as mãos untadas em manteiga, em formato redondo (se souber bolear, melhor).
Coloque-as no tabuleiro preparado. Abafe novamente por 1’30’’. Pré-aqueça o forno a 200ºC e asse por uns 20 minutos (não deixe corar, ele é mais branquinho, o que dá mais maciez).

Para a cobertura: passe cada pãozinho na manteiga derretida com queijo ralado. Se quiser use a receita do recheio, que é original.

Para o recheio: numa panela coloque o leite, a farinha, a gema, o sal e a manteiga. Leve ao fogo mexendo bem até obter um creme suave. Apague o fogo e coloque o queijo parmesão e o creme de leite.

Se preferir, você pode pular todas essa etapas e clicar aqui.

Esmeralda

|
Sempre quis dançar esse ballet, mas sabia muito pouco sobre a cigana Esmeralda, principalmente porque ainda não li a obra de Victor Hugo e me lembrava apenas do desenho animado O Corcunda de Notre-Dame. Mas como não tenho tido mais a visão Disney das coisas, fui procurar em outras fontes.

"Zangou-se o poeta Pierre Gringoire. Tentara inutilmente atrair um público para a sua peça em versos que representava nas arcadas do Palácio Real, que naquela época, na Paris medieval, ficava na Île de la Cité, mas ninguém queria ouvi-lo. Era Carnaval na França e uma turba alegre carregando nos ombros o corcunda Quasímodo, aclamado como papa dos loucos, foi quem atraia a atenção de todos. Haviam-no escolhido, contou Victor Hugo na sua novela Notre-Dame de Paris, num festival de caretas e espantaram-se quando constataram que a cara dele era aquela mesma, medonha, hedionda. Colocaram sobre o pobre diabo, que fazia as vezes de sineiro da catedral de Notre-Dame, uma tiara de papelão e saíram com ele erguido pelas ruas.

Em seguida, foram os gritos de 'Esmeralda', 'Esmeralda', que retiraram dele, de Gringoire, qualquer esperança que ele ainda guardava em receber uns trocados pela sua peça. Restou-lhe então seguir a farândola para a Place de Grève, na margem esquerda do rio Sena. Então tudo mudou. Lá, o povo tinha aberto uma boa clareira onde Esmeralda dançava e cantava. Era uma ciganinha de cor andaluza que, com seu pandeiro e sua voz, fascinava a platéia. Dominava a cena como ninguém. Logo Gringoire esqueceu-se do fracasso e deixou-se envolver pela magia daquela ninfa das ruas... tão estonteado ficou que, quando a garota passou com seu pandeiro recolhendo tostões, o poeta teria lhe dado um tesouro se tivesse."

"É uma cigana de vibração espiritual de muita luz e força. Cigana bela, andava sempre com uma cabra branca de mascote. Viveu em Portugal, Espanha e França. Adora tachos, facas e colher de pau, pois é protetora da fartura. É festeira, risonha, mandona, deve ser tratada com cuidado e amor.
Usa pandeiro enfeitado com fitas coloridas, tem olhos esverdeados. Suas forças em vida eram a justiça e a piedade. Gosta de bebida fina, frutas, doces variados; sua lua é cheia, e o dia é domingo. Adora dançar com seu pandeiro, usa uma tiara com pedras verdes e moedas."



"Dava-se na sua voz o mesmo que na sua dança... Era indefinível, era encantador; o quer que fosse de puro e de sonoro, de aéreo, por assim dizer, de alado (...)
Dir-se-ia umas vezes uma louca; outras, uma rainha (...), respirava sobretudo alegria e parecia cantá-la como a ave, serena e descuidada."


Victor Hugo, descrevendo a cigana Esmeralda (Notre-Dame de Paris, 1831)

Must love dogs

|
Costumo esperar mais da vida do que ela realmente pode me dar, lido assim com as pessoas também e não tenho medo da frustração. Choro e faço manha quando sinto que o mundo pende mais para um lado, quando estou de TPM ou quando não recebo flores pela manhã.
Sou capaz de me doar por inteiro, mas cometo atrocidades por nada. Minha imaginação é irritantemente fértil. Organizo festas-surpresa, cuido de doentes, posso ser personal trainer e stylist, faço massagens, sou terapia, sou cultura. Gosto de jazz, blues e rock n’ roll, faço milagres na cozinha usando um pouco de criatividade e o mínimo de tempero. Passaria a vida decorando a casa, dando aula de ballet, viajando e namorando. Adoro um bom vinho e assuntos variados, mesmo que não me digam respeito (principalmente esses). Penso que ficar sozinha ou com minhas amigas às vezes é melhor que enfrentar fila em balada. Mas isso pode mudar conforme a lua. Sou partidária do rosa, do lilás e muito do preto. Sou família, sou ceia de Natal. Sou geniosa, teimosa, sagitariana e faço pelo menos uma besteira por dia. É pegar ou largar.

Eu te amo

|
Eros, Philia, Agape, Storgé. Os quatro amores gregos que usamos no convite do nosso casamento e que agora eu quero tatuar na pele. Um mundo de sonhos que sonhamos juntos. Viagens e lugares só nossos. Cachorro e gato dividindo um apartamento. A primeira vez em que você se ajoelhou a meus pés, numa madrugada lá na cidade dos três esses que eu aposto que nem você se lembra, e que eu soube que iríamos nos casar. No curto espaço de tempo em que não ficamos juntos, na rua, na chuva, na fazenda vendo um OVNI, na Route 66, com você enfiando a cara no trabalho e eu no ballet, em todos os cantos da casa, em cada segundo que me lembrar e ter medo de ficar sozinha, você indo pro seu lado, eu indo pro meu, eu sei que vou te amar.

Uma vida para a dança

|
Morreu ontem, aos 81 anos, o primeiro professor de ballet que tive quando me mudei para São Paulo. Ismael Guiser foi professor da minha mãe também, na época do Ballet do Quarto Centenário, que trouxe esse argentino como solista para São Paulo que aqui fundaria sua escola, tendo sido uma das figuras mais atuantes no mundo da dança dos últimos tempos.
Em qualquer festival, em qualquer audição, lá estava ele, olhinhos atentos, cara fechada. Mas só nesses momentos. Nas suas aulas eu gostava de rir por dentro das brincadeiras feitas com qualquer um, dos primeiros-bailarinos, às novatas que entravam com medo em sua sala espaçosa, pianista sempre a postos, o professor não deixando passar uma piscadela fora do lugar.
Quando eu soube da notícia, ontem à noite, tinha acabado de dançar e ganhar o primeiro lugar em um concurso de ballet. Mas no lugar de tanta alegria ficou um suspiro profundo, certamente compartilhado por gerações e gerações de bailarinos que aprenderam muito com o mestre Ismael.

A voz do silêncio

|

Pior do que a voz que cala,
é um silêncio que fala.

Simples, rápido! E quanta força!

Imediatamente me veio à cabeça situações
em que o silêncio me disse verdades terríveis,
pois você sabe, o silêncio não é dado a amenidades.
Um telefone mudo. Um e-mail que não chega.
Um encontro onde nenhum dos dois abre a boca.

Silêncios que falam sobre desinteresse,
esquecimento, recusas.

Quantas coisas são ditas na quietude,
depois de uma discussão.
O perdão não vem, nem um beijo,
nem uma gargalhada
para acabar com o clima de tensão.

Só ele permanece imutável,
o silêncio, a ante-sala do fim.

É mil vezes preferível uma voz que diga coisas
que a gente não quer ouvir,
pois ao menos as palavras que são ditas
indicam uma tentativa de entendimento.

Cordas vocais em funcionamento
articulam argumentos,
expõem suas queixas, jogam limpo.
Já o silêncio arquiteta planos
que não são compartilhados.
Quando nada é dito, nada fica combinado.

Quantas vezes, numa discussão histérica,
ouvimos um dos dois gritar:
"Diz alguma coisa, mas não fica
aí parado me olhando!"

É o silêncio de um, mandando más notícias
para o desespero do outro.

É claro que há muitas situações
em que o silêncio é bem-vindo.
Para um cara que trabalha
com uma britadeira na rua,
o silêncio é um bálsamo.
Para a professora de uma creche,
o silêncio é um presente.
Para os seguranças de um show de rock,
o silêncio é um sonho.

Mesmo no amor,
quando a relação é sólida e madura,
o silêncio a dois não incomoda,
pois é o silêncio da paz.

O único silêncio que perturba,
é aquele que fala.

E fala alto.

É quando ninguém bate à nossa porta,
não há e-mails na caixa de entrada
não há recados na secretária eletrônica
e mesmo assim, você entende a mensagem.

Esmeralda

|

É nisso que me transformo depois da meia-noite.