A mãe que eu quero ser

|
Estava aqui pensando sobre ter filhos e, quando se pensa nisso, vem junto o ideal de mãe que eu quero ser. Acho que toda mulher tem um pouco disso e, independentemente da relação que tenha com sua mãe, quer ser sempre diferente, quer traçar um plano infalível e fazer o mundo melhor, mesmo que isso seja só um dos efeitos colaterais da maternidade e não dê em nada.
Listei algumas das ideias que ando tendo e venho em alguns anos ver se cumpri com minhas promessas - muito provavelmente não, porque no fim a gente acaba mesmo é ficando cada vez mais parecidas com nossas mãe enquanto elas riem de canto pensando consigo mesmas "não falei que isso ia acontecer?".

Então, resumindo, a mãe que eu quero ser:

- Não vai achar que sua história é única e que as histórias dos demais seres viventes (grávidos ou não) acontecerão à sua imagem e semelhança.

- Vai se emocionar com tudo o que o filho faz, mas sem ser muito cafona.

- Vai achar que seu filho é único e especial, mas sem alimentar nele qualquer estrelismo ou superpoder.

- Vai tentar viver sem neuras, frescuras e afetações em todos os setores da vida (exceção permitida para os dias de hormônios alterados).

- Vai ser amiga do seu filho, mas se tocando da idade que tem. E lembrando que os amigos um dia vão tomar seu lugar e isso é ok.

- Vai ser porto seguro e ter sempre uma palavra de consolo ou uma comidinha de mãe, sabendo respeitar o silêncio e a vontade do filho de não falar nada, se assim o quiser.

- Não vai ser mãe de novela, mas terá uma casa aconchegante para quando o filho quiser voltar.

- Vai lembrar que os tempos sempre são outros e nunca melhores ou piores que os seus. Apenas diferentes.

- Não vai envelhecer, mas saberá um dia ser avó.

- Não vai usar, em hipótese alguma as frases "Eu te avisei", "Você vai ver quando for com você", "Um dia você ainda vai me dar razão" porque espera-se que os filhos bem criados saibam disso na hora certa, sem qualquer necessidade de terrorismo ou clichê.

- Vai errar e aprender todo santo dia.

- Vai amar muito, porque todo o resto é bobagem.

Bom, basicamente esta é minha lista. Está sujeita a alterações, porque já tem nove meses que não dependo só de mim para continuar meus planos. Helena já é a coisa mais importante da minha vida.

2 comentários:

Patileide disse...

"Eu te avisei" e "um dia você ainda vai me dar razão" eu abomino tanto, que tenho certeza de que vou usar hahahahahaha que medo! Eu, como sempre, contraditória! Amiga, você JÁ é a melhor mãe do mundo! Love you and Helena too!!!!! Bjo

Indh disse...

Ana, a parte mais importante disso tudo é mesmo o amor por esse ser tão pequenininho que já tomou seu coração inteiro
e a sua vida
também. Eu boto fé em você. Acredito que vai dar tudo certo e que a Helena vai ser forte e linda como o nome.
Desejo tudo de bom e a Paz de vem de dentro pra família de vocês.

Beijo!